Olheiras: tipos comuns e receitinhas caseiras para amenizá-las

Olheiras

Photo by Adrian Swancar on Unsplash

Grande parte das olheiras são genéticas e se agravam com os maus hábitos, como as poucas horas de sono e o tabagismo. Não há uma cura, mas é possível tratá-las e preveni-las. 

Se você sofre com essas manchinhas escuras abaixo dos olhos, o mais indicado é a procura do dermatologista. Ele fará os exames necessários, identificando o seu tipo de olheira e receitando o tratamento mais adequado. 

Para te ajudar nessa “investigação inicial”, preparamos um guia com explicações do assunto e dicas para você se cuidar em casa. 

Bora com a gente! 💆‍♀️

Quais são os principais tipos de olheiras? 

Olheiras são manchas escuras que surgem abaixo dos olhos por diversos fatores: o acúmulo de melanina, vasos sanguíneos ou pela estrutura do rosto. Como falamos, a maioria dos casos são genéticos. 

Podem surgir em qualquer fase da vida, até mesmo em crianças, sendo comuns em pessoas de pele negra ou parda. 

Olheira pigmentar

É causada pelo acúmulo de melanina — o pigmento que dá cor à pele — ao redor dos olhos. Sua coloração é amarronzada, aparecendo em pessoas de pele morena ou negra, principalmente árabes, turcos e indianos.

Essa hiperpigmentação também pode ser ocasionada por processos inflamatórios, como a rinite, por fatores hormonais e pela exposição excessiva ao sol (fica de olho no protetor solar, heim!). 

Olheira vascular 

Surge devido à má circulação local e, por estar diretamente ligada ao sangue, tem tonalidades arroxeadas, avermelhadas ou azuladas.

São potencializadas após noites mal dormidas ou em pessoas com a pele palpebral muito fina e clara. A região pode apresentar um leve inchaço, mas é importante ficar atento para não confundir com as bolsas oculares. 

Olheira estrutural ou profunda 

É formada pela anatomia óssea do rosto, o chamado “olho fundo”. Pode surgir por fatores genéticos, pela perda natural do preenchimento na região (envelhecimento) ou pela perda excessiva de peso. 

Como o globo ocular fica mais profundo, com um desnível na área dos olhos, cria-se uma sombra que causa olheiras. 

Olheira mista

Esse é o mais comum entre os citados, caracterizado pela presença de dois ou mais tipos de olheira na mesma pessoa. 

Os subtipos denominados são: 

  • Vasculares pigmentados 
  • Estruturais pigmentados 
  • Estruturais vasculares

Além disso, há a possibilidade de uma única pessoa apresentar os três tipos juntos, o que requer tratamentos estéticos mais complexo. 

Qual a diferença entre bolsas e olheiras?

Enquanto a olheira é ocasionada pela melanina, circulação sanguínea ou formação óssea do nosso rosto, a bolsa é consequência do excesso de gordura associado ao excesso de pele (flacidez). 

É normal confundí-las, já que as bolsas possuem muitos vasinhos e podem mudar a tonalidade da pele, levando ao surgimento das olheiras. Mas elas não são a mesma coisa! 

Em situações leves, conseguimos tratar as bolsas palpebrais com dermocosméticos específicos ou com procedimentos que estimulam a produção de colágeno. Mas, em casos mais graves, o excesso de pele é retirado com cirurgia. 

No caso das olheiras, não é necessário intervenção cirúrgica, o tratamento tópico já melhora o aspecto da área. 

Como prevenir as olheiras?

O primeiro passo para a prevenção é identificar quais são os fatores agravantes. Os mais comuns são:  

  • Cansaço 
  • Falta de sono
  • Choro 
  • Tabagismo
  • Tensão pré-menstrual (TPM)
  • Estresse
  • Excesso de bebidas alcoólicas

Todos eles provocam uma má circulação temporária, deixando a pálpebra inferior mais escura do que o normal. 

Outro fator agravante é o sol, claro! Uma exposição excessiva, sem o uso correto do protetor solar, diminui a espessura da pele — as pálpebras já são naturalmente bem fininhas, mas ficam ainda mais! — e aumenta a concentração de melanina. 

Também é importante manter a pele sempre limpa, retirando a maquiagem e toda a sujeira do rosto com um demaquilante adequado. Caso isso não seja feito, sua pele não receberá o oxigênio necessário e poderá ter olheiras evidentes. 

Além disso, fatores como envelhecimento e coçar os olhos frequentemente auxiliam no escurecimento das pálpebras inferiores. 

Resumindo, a prevenção é cultivar bons hábitos! 

Tenha uma alimentação balanceada, durma pelo menos 8 horas por dia, beba muita água e se exercite. Ah, não se esqueça de limpar a pele de manhã e de noite, com um sabonete facial e um demaquilante, de usar o filtro solar e hidratantes. 

Como clarear as olheiras?

Para cada tipo de olheira existe um tratamento específico, que precisa ser avaliado por um dermatologista. Então nada de sair comprando cremes milagrosos antes de pedir a opinião do seu médico, combinado?

Tratamento para a olheira vascular

De acordo com o oftalmologista Renato Neves, em entrevista à Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), soluções à base de hidroquinona ou alguns tipos de ácidos clareiam a região, mas duram muito pouco. 

Para ter resultados duradouros, ele recomenda fazer de três a seis sessões de laser para secar os vasos sob as pálpebras. É importante que cada sessão seja feita com o intervalo de um mês. 

Tratamento para a olheira pigmentar

O ideal é recorrer à luz pulsada (um procedimento menos agressivo do que o laser usado para a olheira vascular). O número de sessões vai depender do tom da pele, afinal, cada uma tem a sua especificidade

Outras indicações podem ser os peelings de ácido tioglicólico, a drenagem linfática e os dermocosméticos clareadores, com ingredientes como a vitamina C, mequinol e alfa-arbutin. 

Tratamento para olheira estrutural 

Além de usar produtos tópicos, é importante preencher o volume perdido na região dos olhos. O tratamento mais conhecido é o preenchimento com Ácido Hialurônico, um componente natural da pele (por isso não é rejeitado pelo corpo). 

Tratamento para olheira mista

No caso da olheira mista, é preciso criar um cronograma de tratamento específico e que atue em todas as frentes possíveis. 

Escolhendo os melhores dermocosméticos

Se o seu objetivo for tratar as olheiras, precisa escolher produtos que tenham todas as características abaixo: 

  • Efeito clareador
  • Ser oftalmologicamente testado
  • Ser antioxidante
  • Ser hidratante
  • Estimular a produção de colágeno

Também é válido escolher aqueles que tenham ativos anti-inflamatórios, anti-bolsas, anti-fadiga, anti-glicante, iluminadores ou preenchedores. 

No entanto, precisamos enfatizar que esses cosméticos funcionam melhor para os casos de falta de sono, estresse e de envelhecimento, pois atuam na estimulação da circulação. 

Entre os ingredientes recomendados estão: 

Vitamina C

É um poderoso antioxidante, estimula a produção de colágeno e uniformiza o tom da pele. Neste artigo publicado aqui no blog falamos sobre os efeitos dela na pele, confira! 

Vitamina E

Tem função antioxidante e inibe a produção de colagenase, substância que destrói o colágeno. Também atua como clareadora, anti-inflamatória, cicatrizante e hidratante, dando firmeza e sustentação à pele. Já falamos dela por aqui, dá uma olhada!

Peptídeos

O peptídeo é a interligação de dois ou mais aminoácidos que compõem as proteínas do corpo. Ele funciona como um alerta para a pele que sofre com perdas excessivas de proteínas, principalmente colágeno e elastina, estimulando a produção. 

Também atua no clareamento das olheiras, na manutenção da barreira protetora da pele, na melhoria da resistência dos tecidos cutâneos, na hidratação e na reparação das rugas e linhas de expressão. 

Cafeína, guaraná, castanha da índia e extrato de tangerina

Todos eles estimulam a circulação local, mas a cafeína merece destaque por ser um antioxidante e o guaraná, por ter função de diurético e auxiliar o corpo na eliminação de toxinas. 

Niacinamida 

A niacinamida é uma vitamina muito importante para a síntese de ceramidas na pele e o combate de manchas causadas pela hiperpigmentação, que é o caso da olheira e de outras condições, como o melasma

Se você combiná-la com outros ingredientes clareadores, os resultados são ainda melhores. É o caso do Ácido Tranexâmico, Ácido Kójico e Esfoliante Enzimático. 

Hialuronato de Sódio (Ácido Hialurônico) 

Neste caso, é preciso avaliar se o ingrediente presente no cosmético é de baixo ou de alto peso molecular: 

  • Alto peso molecular: funciona na retenção de líquido na pele, promovendo a hidratação (não consegue penetrar nas camadas mais profundas); 
  • Baixo peso molecular: penetra nos tecidos e chega até a derme, a camada mais profunda da pele. Oferece ação anti-inflamatória, anti-idade e até ajuda na retexturização da região. 

Receitas caseiras para aliviar as olheiras 

Você pode fazer compressas com água fria ou com chá gelado de camomila, ambas tem o efeito de diminuir os vasos e melhorar o aspecto do local. Mas na camomila o flavonóide potencializa a circulação. 

Também é válido aplicar rodelas de pepino geladas na área, que também contêm os flavonóides e vitamina E. 

Outra compressa interessante é com leite frio, que atua na hidratação, renovação e clareamento da pele. Tudo isso devido ao ácido lático. Para otimizar o resultado, a dica é bater um mamão papaia junto.

Em qualquer uma dessas receitinhas, o ideal é estar deitado com a cabeça elevada, 

deixando agir por 10 ou 15 minutos. 

Além disso, você pode fazer massagens com óleo de amêndoas, de coco ou com o gel de babosa. O procedimento funcionará como uma drenagem linfática. 

É importante lembrar: consultar o dermatologista sempre será a melhor forma de cuidar da sua pele. 

Quer fazer um comentário ou uma sugestão? Deixe nos comentários! Nós amamos trocar experiências.